top of page
  • Foto do escritorClaudia Ruzicki

Vamos melhorar o contato, por Hildegard Schafer

Atualizado: 27 de abr. de 2023




* Resumo e tradução livre do texto "Améliorons le contact", de Hildegard Schafer, publicado no livro "La Transcommunication" de Jean-Michel Grandsire



➢ 3 meses com tentativas diárias até conseguir o primeiro contato com a filha.

➢ Usava um rádio velho onde as estações se sobrepunham, emissões em línguas russa, polonesa, iugoslava, tcheca, línguas que ela não conhecia

➢ “La technique n’est pas tout, elle ne remplace pas la puissance de la pensée.” (A técnica não é tudo, ela não substitui o poder do pensamento)

➢ Força do pensamento = o fervor, o desejo do coração de ter contatos com os falecidos, nosso amor a este propósito



Humildade e amor (pag. 32)


➢ O trabalho em grupo deve estar dominado pela harmonia. As vibrações das pessoas devem estar em uníssono. Aqueles com vibrações negativas serão certamente prejudiciais.


➢ As condições de sucesso se chamam humildade e amor


➢ Qualquer experimentador conhece períodos de tempos onde os contatos se fazem muito raros. As condições atmosféricas tem um papel importante. As desordens na estratosfera podem ocasionar perturbações, as erupções solares, os eclipses do sol, os testes atômicos liberam energias que produzem estes turbilhões.


➢ No geral, podemos dizer que distúrbios atmosféricos tornam muito difícil uma transmissão clara de voz nas fitas magnéticas



O tempo (pag. 33)

Em um segundo, nós acumulamos 18 impressões; e os seres do além, quantas impressões quiserem. Eles precisam mobilizar uma atenção incrível para chegar a nós no momento certo, em que nós os escutamos. Já nos afirmaram que 90% de todas as mensagens são perdidas porque o ser humano usa as suas 18 impressões para ver, entender, pensar e também para outras faculdades que o distraem. Mas 1/18 de segundo, mesmo que reine em nós o silêncio, não será suficiente para mensagens mais longas.


O ser humano precisa aprender a “esvaziar” o tempo. Isto significa que, durante o experimento, ele deve estar em condições de desconectar os ouvidos, os olhos, o nariz e o pensamento, de modo que as mensagens possam ser entendidas.


Outro aspecto importante: iniciar o registro citando sempre a mesma fórmula, por exemplo: “Nós vos chamamos, queridos amigos do lado de lá, e vos pedimos ajuda e contato para nós e para a humanidade” —> objetivo de reunir as energias e a faculdade de concentração de todos, de forma que eles possam ser unificados no grupo e que aqueles do lado de lá possam consolidar o canal.


Igualmente é indicado pensar em conjunto sobre as perguntas que serão feitas. Uma só pessoa pode fazer as perguntas, em voz alta, a fim de que as correntes de pensamento dos participantes estejam bem ligadas e não possam escapar para outros lugares.


É muito importante que todos, no círculo, demonstrem uma imaginação espiritual unificada, a fim de que todos os interessados possam utilizar um ponto único no experimento.


O que também é muito importante é levar a sério todas formas de Transcomunicação, porque liberamos energias que podem curar, ou destruir, porque a energia, por si só, não é boa nem má, tudo depende de como ela é utilizada.


Nós perguntamos sobre a energia que os entes do lado de lá têm necessidade. A resposta foi a seguinte: a energia dos taquiões é mais rápida que a luz e não é mensurável. Nicola Tesla, o guardião da energia dos taquiões, se manifesta junto ao grupo de Darmstadt.


Um ponto igualmente muito importante, e que deve interessar a todos os pesquisadores: foi-nos dito para colocar no raio de uma lâmpada ultravioleta um cristal de rocha. M. Fornoff, em Darmstadt, procede assim no seu trabalho. Nós perguntamos o porquê. Vamos colocar os exatos termos da resposta que nos deram do lado de lá:


“O cristal libera as energias que vocês mesmos não possuem. Por isto é importante a utilização do cristal para conter a energia emanada de nós. Um exemplo: você envia um raio de luz e este raio cai em um buraco. Ele vai então se perder. Graças ao cristal, o raio de energia vai ser renovado. Ele vai se romperá muitas vezes. Aqui uma explicação se impõe em relação à concentração de energias: imaginemos que aqui do nosso lado estejam reunidos muitos aparelhos de rádio e que tentemos ajustar todos estes aparelhos em um único canal, aquele em que o transmissor transmite, para que possamos reunir essa energia única e que a transmissão em questão seja audível em todos os outros aparelhos. Ao mesmo tempo, queridos amigos, nós somos os transmissores, quer dizer, transmitimos uma certa linguagem, um diálogo determinado para vocês e agora cada um de vós, que servem como receptores, vai tentar manipular o botão para criar uma frequência geral. Esta é a explicação que eu vos posso dar. Agora uma indicação: um cristal deve ser limpo. Pela imersão em água natural, ele se purifica. A água da chuva percorre a atmosfera – ela já está purificada quando ela vos chega. A água da chuva que está parada não deve ser utilizada. A limpeza do cristal é muito importante.



Um repelente de mosquitos (pag 35)


Consideremos um outro aspecto. Foi-nos dito que um tipo de repelente de mosquitos pode completar nossa aparelhagem. Nos nossos círculos de experimentação, este acessório minúsculo e pouco oneroso é utilizado há bastante tempo, algumas vezes com o nome de “apito de cão “. Este aparelho produz um som muito agudo, muito elevado, dificilmente perceptível pelo ser humano, mas perfeitamente perceptível pelos animais, e em particular pelos cães. Bem entendido: os mosquitos percebem o som e evitam estes locais onde se usam os apitos de cães.


Para aqueles do lado de lá, é mais fácil de nos achar graças a este pequeno acessório, porque a frequência que emana dele pode ser captada por eles. Não se trata de uma frequência perturbadora. Por isto nos pedem para utilizar.


Aqui está uma mensagem que nós já ouvimos muitas vezes. Eu gostaria portanto de repetir uma vez mais, respeitando fidedignamente os termos, a mensagem que nos foi transmitida pelo lado de lá:


“Nem todo o conhecimento técnico é determinante para o estabelecimento da Transcomunicação conosco. O que nós precisamos, o que vocês precisam, meus amigos, é de um sentimento de amor e humildade, para abrir as portas em alta potência, a fim de ela possa vos penetrar. Não vamos nos enganar: os aparelhos sozinhos não são tudo, mas sim o sentimento com que você os manipula, semelhante àquele quando você conduz seu veículo “.


Nós perguntamos qual era o sentido da TCI. Eles nos responderam:


“O sentido resido no fato que vos são dados os contatos com valor de prova, e que eles se adaptam a vossa técnica e material. Para o bem das pessoas, é uma ajuda enorme colher uma experiência com o lado de lá com os nossos entes queridos falecidos, de aprender que a morte não é o fim, mas uma passagem. “


Éra-nos as vezes muito difícil fornecer informações válidas, porque os grupos de pessoas que se juntavam para proceder a estas experiências eram compostos de demasiadas energias diferentes. Então acontecia que todos ouviam coisas diferentes. Mas sempre foi possível a uma pessoa isolada ouvir vozes à medida de sua compreensão. Esta era a situação básica que queríamos criar.


Nós perguntamos como as vozes chegam na fita magnética. Veja a resposta:



As vozes diretas (pag 37)


“Vejam vocês, meus queridos, a fita comporta muitas camadas. O que nós fazemos, é modificar a estrutura das camadas de fita magnética fazendo com que ela corresponda às energias emanadas de nós.


Isto não difere do que se passa com os grandes aparelhos, que são operadas de maneira a obter uma voz direta. Mas a situação é bem diferente se eu quiser falar com a ajuda de um alto-falante. Então, não é a fita magnética que é influenciada, mas os aparelhos através dos quais nos articulamos. Nós captamos as frequências, nós as agrupamos e nós as conduzimos pelo aparelho diretamente ao alto-falante. Você assistiu a isto em Luxemburgo, e também na casa de Peter harting, em darmstadt. Você pode constatar o quanto as vozes foram modificadas”.


Nós perguntamos por que as comunicações por computador, vídeo e telefone só se estabeleceram mais tarde, e eles nos responderam:


“As vozes em um gravador significavam inicialmente para nós modo de inserção, porque o outro material não estava ainda à nossa disposição em quantidades suficientes. Aqui não precisamos apenas dos aparelhos, precisamos ao mesmo tempo do experimentador, por exemplo, para conduzir os contatos telefônicos, para usar um computador, deixar alguém falar. A sequência dos primeiros transcontatos aconteceu graças a Peter Harting, graças a Manfred Boden e graças a nossos amigos de Luxemburgo, ao mesmo tempo”.


Nós perguntamos: “Trata-se de pessoas com faculdades mediúnicas, ou foram escolhidas de propósito por vocês ou foi a alma delas que escolheu este caminho?”


Resposta: “A última hipótese é a correta. O comportamento da alma foi determinante para que se tornesse possível utilizar estes seres como canais. Cada um traz consigo, de uma forma latente, a questão relativa ao sentido da vida, à origem do ser humano e ao seu destino, mas em um ou outro existem disposições precisas que nos permitem dar-lhes a graça da revelação, a fim de que eles possam transmitir a outros o seu saber.


Nós perguntamos se existem, do lado de lá, grupos de pesquisadores.


Resposta: “Sim, mas nós não os chamamos de “grupos de pesquisadores”, e sim nós dizemos, neste momento, que estes grupos se compõem de pessoas diferentes, e por favor, não leve o termo “pessoas” ao pé da letra. Trata-se de vibrações espirituais diferentes. Suas vibrações espirituais seu unem, cada um traz seu saber particular, suas revelações particulares da sua crônica Akasha dentro do conhecimento universal.


Por isto é possível que físicos e outros cientistas que trabalham aqui iniciem novas vias com vocês e que o processo de estudos de cada um avance, como é o seu caso”.


Nós perguntamos: “Vocês têm acesso ao campo de informação total do universo, não poderiam vocês dar mais assistência global aos nossos grupos de pesquisadores em transcomunicação?”


Resposta: “Nada seria mais fácil fácil. Nós poderíamos transmitir-lhes todo o saber do vosso mundo e dos outros mundos. Só que vocês não poderiam fazer nada com ele, vocês não poderiam inserir este conhecimento, por que vocês não dominam os seus fundamentos. A única escolha possível do nosso lado, é o de preparar o terreno em casa para vos conduzir mais longe e para vos ajudar para superar os obstáculos. Outra coisa: se não for possível para nós vincular vosso potencial espiritual, também não será possível construir uma ponte durável, então, só teremos relações esporádicas, para que vocês não desanimem.


Nossa questão: “Existem também entidades de baixo nível, negativas, que se misturam a nossa transcomunicação. Vocês não podem ordenar a estas entidades para acessar sua diversão?


Resposta: “Meus queridos, são vocês que atraem estas entidades, é por isto que nos é impossível para nós intervir”.



Conclusão (pag. 39)


Para concluir, deixe-me condensar brevemente o essencial: a transcomunicação é um presente para nós, uma graça, para que nós possamos expandir a nossa consciência. Nós todos que experimentamos a transcomunicação, estamos ajudando no nascimento de uma nova consciência espiritual. Claro que o ser que pensa racionalmente não sabe o que fazer com esta “novidade”.


Em todos os tempos, os caminhos da revelação têm sido diferentes de acordo com os indivíduos. Vejam vocês, a transcomunicação é um presente permanente, a questão é saber se a pessoa “receptora” está conectada para receber as informações. Pense nisso, se vosso televisor não está conectado, nenhuma imagem irá aparecer, mesmo que a informação esteja presente de modo latente. A vontade do Todo-Poderoso é que o ser humano possa reconhecer a graça de que existe uma vida depois da morte, caso contrário a vida não faria nenhum sentido.


E não se esqueça: a técnica não é tudo, a técnica, por si só, não é suficiente para obter bons contatos. Os aparelhos mais sofisticados não substituem o poder do pensamento, o espírito e a alma do ser humano substituem as disposições negativas, e acima de tudo, não substituem o amor, o amor que pode tudo, tudo o que estes aparelhos, por si só, nunca conseguem.


Eu vou terminar vos comunicando duas mensagens do lado de lá que eu entrego a vossa meditação.


A primeira diz : “Nada do que você foi capaz de fazer foi desperdiçado e, por toda a parte em vosso mundo, a transcomunicação continuará a se desenvolver. A época para esta realização começou, muitos estudos estão em curso, muitas pessoas são escolhidas, mas poucas têm a vocação”.


A segunda mensagem é apenas uma frase mas que tem um significado importante:


“O amor do Altissimo não tem limites”.


Eu creio que não existe para nós nada mais importante do que saber que nós estamos seguros na bondade do Onipotente e que, depois da nossa morte física, uma vida nova, e sem dúvida mais feliz, começará para nós.


Fonte: La Transcommunication, Parasciences, La Collection des Sciences Parallèles, Jean-Michel Grandsire, 1998

17 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page